iG

Publicidade

Publicidade
03/07/2009 - 10:53

Parar de comer para emagrecer…Engorda!

Compartilhe: Twitter

Olá, pessoal!

Os últimos posts sobre as modelos e a São Paulo Fashion Week me fizeram refletir sobre um conceito que atormenta muita gente na ânsia de emagrecer rapidamente: deixar de comer.

Eu não estou falando exatamente sobre a anorexia e outros distúrbios de alimentares e comportamentais, esses casos são para os médicos e psicólogos. Estou me referindo a uma atitude utilizada por muitas modelos, provavelmente, por muitos de vocês na tentativa de emagrecer em pouco tempo, mesmo por aqueles que não dependem da magreza para trabalhar. Seja para entrar na passarela ou caber em uma roupa mais justa, algumas pessoas acabam comendo pouco ou nada e ingerindo quantidades insuficientes de nutrientes.

Em primeiro lugar, é importante que entendam que o corpo humano é uma máquina muito inteligente, e que a evolução começou há muito tempo, quando não existia geladeira, supermercado, feira ou qualquer outro meio fácil de conseguir alimentos. Nos primórdios, a comida tinha que ser caçada ou colhida e havia muitos períodos de escassez.

O corpo desenvolveu a habilidade de estocar energia em forma de gordura e de se proteger de novos períodos de poucos alimentos disponíveis. Como não dava para prever se iria ou não faltar comida, esse sistema foi a garantia de sobrevivência durante milhares de anos, mas também criou um problema para os tempos atuais.

Explico: como a “era da comida abundante” é relativamente recente, o corpo humano continua operando no sistema de economia de energia, ou seja, armazenando gordura. Esse processo hoje é o responsável por existirem muitos obesos e pessoas com sobrepeso, já que o corpo tende a tentar manter o maior peso que já atingiu. Maaaas, por favor, não usem isso como muleta, pois todo mundo sabe como evitar o acúmulo de gordura!

Esse sistema também é responsável por decretar a falha na tentativa de emagrecer. Isso mesmo, quando o corpo detecta que está sendo ingerida uma quantidade muito baixa de calorias por períodos longos (acima de uma semana), ele dispara um processo que segue a seqüência abaixo:

* Diminui a atividade metabólica, baixando a quantidade de calorias gastas nos processos fisiológicos e, conseqüentemente, diminuindo a eficiência desses processos;

* Diminui a disposição para as tarefas do dia-a-dia, para os esportes e até para os trabalhos mentais;

* No caso de ser forçado a queimar energia (como nos programas de emagrecimento com atividades físicas), vai desperdiçar músculos, que são tecidos nobres, e isso acaba prejudicando a manutenção da perda de peso, além de deixar o corpo flácido e molenga;

* E, pasmem, vai tentar a todo custo conservar a gordura estocada, dando um tiro no pé de quem está tentando emagrecer!!! Cai recuperar rapidinho todo o peso perdido assim que a privação acabar (e ninguém consegue mantê-la por muito tempo, a não ser a custa de remédios, que já falamos aqui)

Para fugir dessa armadilha, procure orientação para seguir uma dieta planejada e tenha em mente que seu corpo queima em média de 500 a 750 gramas de gordura por semana. Qualquer coisa acima disso é água ou, pior, músculo.

Use a ciência a seu favor, emagreça com consistência, elimine a flacidez, a celulite, o mau humor, o mau hálito e fique saudável! Tá bom pra você?

Bjo!

Autor: - Categoria(s): Corpo/Saúde, Dieta/Alimentação Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

Ver todas as notas

446 comentários para “Parar de comer para emagrecer…Engorda!”

  1. geoholiday disse:

    Im obliged for the blog post.Much thanks again. Much obliged.

  2. Say, you got a nice blog. Fantastic.

  3. I really liked your article.Thanks Again. Cool.

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo